Notícias

Saiba como usar o cartão virtual do auxílio emergencial em mercados, farmácias e postos de gasolina

Já é possível fazer compras em mercados, farmácias, abastecer o carro gasolina e pagar boletos sem precisar sacar o valor ou ter um cartão físico

@Fonte: Portal JC Online - Economia - 20/05/2020


O beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal pode usar o dinheiro através do cartão de débito virtual do aplicativo Caixa Tem, sem precisar sacar o valor ou ter um cartão físico. A medida é uma alternativa para desafogar a demanda nas agências da Caixa Econômica Federal, que desde o início da pandemia assistem a um cenário de superlotação de clientes que precisam sacar o dinheiro. Com o cartão virtual, já é possível fazer compras em mercados, farmácias, abastecer o carro gasolina e pagar boletos.

Além da Celpe, que passou a permitir o app como forma de pagamento da conta de luz dos pernambucanos, supermercados e gigantes do comércio digital também têm adotado a ferramenta em suas lojas. É o caso das marcas do Grupo BIG - Big, Big Bompreço, Super Bompreço, Maxxi Atacado, Sam’s Club e TodoDia.

O Grupo Carrefour Brasil também possui a solução em mais de 480 unidades, que incluem super e hiperrmercados, farmácias e postos de combustíveis. É possível conferir a lista de todas as lojas e horários de funcionamento no site da empresa.

O Grupo Pão de Açúcar, detentora das redes Extra, Pão de Açúcar e Assaí, habilitou a possibilidade de os clientes usarem o cartão virtual do auxílio em compras e pagamento de boletos. A medida contempla as lojas Assaí Atacadista, Compre Bem, Pão de Açúcar, Minuto Pão de Açúcar, Pão de Açúcar Drogaria, Extra Hipermercados, Extra Supermercados, Mercado Extra, Mini Extra e Drogarias Extra.

No comércio eletrônico, grandes marcas implementaram o recurso. É possível usar o débito digital nos sites Magazine Luiza, Extra.com.br, Lojas Americanas, Submarino e Shoptime.

- Como funciona o cartão:

Para começar a usar, o cartão virtual deve ser habilitado através do aplicativo CAIXA TEM, disponível gratuitamente na Play Store (Android) e App Store (iOS). Acesse o aplicativo com seu CPF e crie uma senha de 6 dígitos. Depois, clique em ‘Cartão de Débito Virtual’ e siga as instruções na tela.

Toda vez que for feita uma compra, o app vai mostrar um código de segurança de três dígitos diferente, que muda a cada uso. Cada cartão tem o limite de 10 transações por dia.

Aos correntistas do banco, a quem a ferramenta também está disponível, o site da ELO ensina a acessar a tecnologia pelo app da Caixa ou Internet Banking.

- Como usar para pagar fatura da Celpe:

Além da fatura recente, os clientes podem realizar o pagamento de contas de meses anteriores, caso estejam em aberto. A inciativa também beneficia clientes baixa renda cadastrados na Tarifa Social que ultrapassem 220 kwh.

O Cartão Virtual da Caixa Econômica Federal é disponibilizado de forma gratuita aos correntistas do banco; ele deve ser emitido por meio do Internet Banking ou pelo aplicativo da Caixa. Para efetuar o pagamento da fatura de energia, o cliente deve acessar o site da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e clicar em "Pagamento com Cartão".

Após isso, é necessário clicar em "Pagamento com Cartão Virtual Caixa Elo" para ser redirecionado para um cadastro com login e senha. O cliente irá encontrar um ambiente de pagamento da Celpe-Flexpag – plataforma utilizada pela Celpe para pagamentos com cartões de crédito e Cartão Virtual Caixa Elo.

Após fazer o login na plataforma, o cliente deve selecionar as faturas em aberto e informar o número do cartão virtual emitido pela Caixa e selecionar a opção "débito" para realizar o pagamento. No final do processo, um comprovante de pagamento será emitido.

Em caso de dúvidas com relação à seleção de faturas e realização de pagamento no site da Celpe, o cliente pode entrar em contato com a Companhia pelos canais digitais da empresa e teleatendimento, número 116. Já quem tiver dúvidas sobre o funcionamento do cartão virtual, pode encontrar mais detalhes no site da Caixa.

Como não cair no golpe do aluguel de casas para temporada

Procon e a Prefeitura do Recife alerta os consumidores para que as férias não se tornem um pesadelo

@Fonte: Portal FolhaPE - Economia - 15/01/2020


Período de férias é uma época já conhecida pelo aumento no aluguel de casas para temporada. No entanto, alguns cuidados são necessários para quem deixa para fazer a pesquisa desses locais de última hora. Por isso, o Procon e a Prefeitura do Recife alerta os consumidores para não caírem em golpes e transformar as férias em pesadelo.

De acordo com o Procon Recife, os golpistas roubam as fotos de um imóvel na internet e veiculam um anúncio falso em sites públicos de locação, compra e venda de imóveis. “A facilidade proporcionada pela internet e redes sociais, requer que se obtenha o máximo de informações e alguns cuidados na hora de alugar, evitando que a temporada na praia ou no campo se transforme em uma viagem desastrosa”, reforça a presidente do Procon Recife, Ana Paula Jardim.

Ana ainda orienta que, se a contratação for feita por aplicativo, o consumidor salve ou imprima as telas, pois o aplicativo de locação ou intermediação responde em caso de problemas. Ele é solidariamente responsável por problemas com a locação, conforme o Código de Defesa do Consumidor. O órgão ainda alerta para desconfiar de ofertas que chegam por Whatsapp ou são compartilhadas em redes sociais, principalmente pelo Facebook.

Dicas do Procon:

- Evite alugar casas em que o proprietário ofereça um valor muito abaixo do que vale. A maioria dos golpes são aplicados com casas incríveis e por um valor muito acessível, o que atrai facilmente muitas pessoas, que interessadas em economizarem acabam perdendo dinheiro.

- Nunca aceite qualquer tipo de acordo informal. Todas as regras e normas acordadas entre o locador e o locatário devem estar no contrato. Mesmo que a viagem dure apenas um final de semana, é bom fazer um contrato de locação, que sempre estabelecerá em quais condições gerais o imóvel está sendo alugado, o que evitará futuras dores de cabeça. Isso também serve como garantia no caso de se precisar iniciar um processo judicial por algum problema posterior.

- Verifique se o acordo prevê seguro para um eventual reparo urgente no imóvel durante a estadia. Imprevistos podem acontecer e caso seja necessário contratar um profissional para lidar com o problema que esteja fora das cláusulas do contrato. O valor do serviço pode ser abatido das despesas do aluguel.

- Se por algum motivo você tenha desconfiado do negócio, fique atento! Na dúvida, melhor perder o negócio do que perder o dinheiro!

- Após finalizar sua compra em qualquer site, você receberá um comprovante ou aparecerá uma tela de confirmação da compra. É de extrema importância que você você guarde todos os comprovantes e indícios de que a reserva do imóvel para suas férias foi finalizada para, assim, evitar dor de cabeça.

- Se o anunciante pedir para que você deposite na conta de terceiros, desconfie. Muitos utilizam nomes falsos para realizar o anúncio e utilizam contas de "laranjas" para receber os valores. Portanto, se for depositar um valor de reserva, peça uma conta nominal do anunciante e o CPF do mesmo.

- Sites sérios de compras pela internet nunca pedirão para você fornecer os dados do seu cartão de crédito, por exemplo, por e-mail. Se você recebeu uma solicitação como esta, fique esperto e pare agora a transação. Tenha total atenção também a erros de português ou anexos suspeitos.

- Se as condições da casa forem diferentes do que foi prometido, o locatário tem o direito de exigir a devolução do valor pago, como garante o artigo 35 do Código de Defesa do Consumidor.

- Para receber o dinheiro de volta, o inquilino precisa desistir de ficar no imóvel. Se optar por permanecer no local, o consumidor pode negociar um abatimento no preço, proporcional à queda na qualidade das características ofertadas. Em caso de problema com o proprietário, procure o Procon Recife. Mas se perceber que caiu em um golpe vá até a delegacia mais próxima registrar a ocorrência.