Notícias

Manutenção de Jardins em condomínio

@UNISECOVIPE - 25/07/2017


O SECOVI-PE, em parceria com a Garth & Flora- Plantas e Paisagismo - realizará no próximo dia 08 de agosto, das 8h30 às 12h30, o curso “Jardinagem em Condomínios- Manutenção de Jardins”.

Ministrado pelo engenheiro agrônomo Augusto Neto, o curso fará esclarecimentos sobre conhecimentos básicos sobre plantas e os cuidados em seu manejo nos jardins. Os temas abordados são: Conhecendo as Plantas- Funções das plantas; Cuidados Essenciais: Podas, Irrigação, Adubação, Controle de Invasoras, Pragas e Doenças, Manutenção do Gramado e Ferramentas.

Para mais informações sobre os cursos oferecidos pelo SECOVI-PE, os interessados devem entrar em contato através do e-mail: unisecovipe@secovi-pe.com.br ou pelo telefone (81) 2123-9408/ 9409.

Pernambucanos podem zerar conta de energia em troca de material reciclado

Para participar, basta ser cliente residencial da Celpe e levar os itens e a conta a um dos postos de coleta da concessionária

@Por: Thatiana Pimentel Publicado em: 06/03/2017 19:30 Atualizado em: 06/03/2017 19:55 | Diario de Pernambuco - 07/03/2017


Latas de cerveja, refrigerante, papel, papelão, emalagens de detergente e plásticos em geral, sacolas, sucatas...tudo isso pode ajudar você a economizar energia. Isto porque, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) está ampliando este ano o projeto Vale Luz, que pemite aos clientes trocar materiais recicláveis por descontos na conta. Em algums casos, é possível até zerar a fatura. E, para participar, basta ser cliente residencial da Celpe e levar os itens e a conta a um dos postos de coleta da concessionária. Hoje, eles são variáveis, mas até o final de 2017, sete postos fixos de coleta serão implantadas em Recife e Olinda. Os locais ainda serão definidos.

As cidades recebem o projeto desde 2008, mas apenas a partir de maio de 2016 a ação chegou aos clientes residenciais que não são de baixa renda. Nesta terça-feira (07), o mesmo projeto está sendo implantando no interior do estado. A primeira cidade fora da Grande Recife a receber a açao é Belo Jardim, que entrou na iniciativa como resultado de uma parceria da Celpe com a Baterias Moura.

Ana Mascarenhas, gerente de eficiência energética da Celpe, explica que serão investidos R$ 300 mil no projeto até maio, além da ajuda das empresas parceiras como a Ambev. “Nosso objetivo é diminuir a quantidade de energia elétrica gasta na produção destes materiais, que podem e devem ser reciclados. As cooperativas ganham, porque compram diretamente do consumidor, os clientes recebem seus descontos e o meio ambiente também ganha. Em vários casos, os nossos clientes conseguem zerar o valor da conta“, reforça.

Ela detalha ainda que cada material vai ter um custo e que o de maior valor são as latas de alumínio, que também são o produto com maior gasto energético na produção.

Em Belo Jardim, um ponto fixo de coleta dos resíduos foi montado na Rua Agamenon Magalhães (em frente ao Bradesco), em um terreno cedido pela Prefeitura. No contêiner, os materiais recicláveis serão pesados e os bônus correspondentes creditados na fatura de energia do cliente. Todo material coletado será destinado à Associação Ecológica de Belo Jardim (Eco Jardim), apoiada pelo Instituto Conceição Moura.

“Moradores de qualquer cidade do Agreste podem levar seus produtos para Belo Jardim e também terão descontos na conta. Vale para qualquer cliente residência da Celpe no estado“, enfatiza Ana. Alguns cuidados devem ser tomados no momento da coleta. Papéis e plásticos, por exemplo, não podem estar sujos ou molhados. Também não devem estar amassados e as caixas de papelão devem estar desmontadas. No caso das latas de alumínio, devem estar sem areia, pedra ou materiais que comprometam a pesagem e, se possível, devem também estar achatadas.

O projeto, que incentiva a reciclagem e a geração de trabalho e renda, recolheu mais de 770 toneladas de resíduos sólidos desde 2008, quando foi criado e beneficiou mais de quatro mil usuários. Vale ressaltar, porém, que apenas a partir de 2016 o projeto, que atuava exclusivamente em comunidades de baixa renda do Grande Recife, passou a permitir a participação de todos os clientes residenciais e condomínios do Recife e de Olinda.