Notícias

Tabela de Contribuição Sindical 2018

@Secovi-PE - 18/01/2018


O Sindicato das Empresas de Compra e Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Edifícios em Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado de Pernambuco - SECOVI –PE, sediado na Rua Ernesto de Paula Santos,960 lj, 03 Boa Viagem , inscrito no CNPJ sob o nº 24.566.663/0001-36, devidamente registrado no Ministério do Trabalho e Emprego, Código Sindical nº 000.002.000.89616-7 com base territorial no estado de Pernambuco, por seu representante legal, com fundamento nos artigos 8º e 149º da Constituição Federal; artigo 217, inciso I da Lei 5.172/1966 – Código Tributário Nacional; e, em atendimento ao disposto nos artigos 580, 587 e 605 do Decreto Lei nº 5.452/1943 – Consolidação das Leis do Trabalho, NOTIFICA em pública forma os representantes legais dos condomínios residenciais, comerciais e mistos , dos flats e shopping centers, das empresas de compra, venda, locação e administração de imóveis próprios ou de terceiros e de condomínios, das incorporadoras de imóveis e das loteadoras, na sua base de representação sindical, que a partir das alterações introduzidas pela Lei nº 13.467/2017 o pagamento da Contribuição Sindical passou a ser facultativo; entretanto, permanece sendo a principal fonte de custeio para o exercício das prerrogativas da entidade sindical – representação e defesa dos interesses coletivos da categoria.
A opção do representado deverá ser exercida, através do pagamento da Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana – GRCSU até o dia 31 de janeiro de 2018. Recolhimentos após a esta data seguem o disposto no art. 600 da CLT. As pessoas jurídicas representadas pelo sindicato deverão calcular sua contribuição de acordo com a tabela abaixo. Os condomínios Edilícios, segmento sem personalidade jurídica e sem capital social, também representados pelo Sindicato, recolherão a contribuição mínima da Tabela, correspondente a R$ 215,03.

TABELA PARA CÁLCULO DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL
VIGENTE A PARTIR DE 01 DE JANEIRO DE 2018
LINHA CLASSE DE CAPITAL SOCIAL ALÍQUOTA PARCELA A ADICIONAR
01 de 0,01 a 26.879,25 Contr. Mínima 215,03
02 de 26.879,26 a 53.758,50 0,8% -
03 53.758,51 a 537.585,00 0,2% 322,25
04 de 537.585,01 a 53.758.500,00 0,1% 860,14
05 de 53.758.500,01 a 286.712.000,00 0,02% 43.866,94
06 de 286.712.000,01 em diante Contr. Máxima 101.209,34

Incêndio atinge apartamento em condomínio na Zona Sul do Recife

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o chamado foi feito na tarde desta terça-feira (30) para combater as chamas no Le Parc, na Imbiribeira.

@G1 - 31/10/2018


Um incêndio atingiu um apartamento do Condomínio Le Parc, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, na tarde desta terça-feira (30). De acordo com o Corpo de Bombeiros, o chamado, feito por volta das 16h30, informava que havia muita fumaça no local.

Moradores do condomínio informaram que o fogo teve início em um cômodo de um dos imóveis no 20º andar da Torre Rosê. Há suspeita de que tudo tenha começado em um aparelho de ar-condicioonado. Segundo os condôminos, as chamas foram controladas de forma rápida.

Quatro funcionários do condomínio foram atendidos pelos bombeiros. Eles chegaram ao local do incêndio, no apartamento 2002, de imediato, e tentaram ajudar a debelar as chamas.

Os trabalhadores ficaram deitados no chão enquanto recebiam os primeiros-socorros, de acordo com uma moradora de um dos prédios. Eles seguiram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no bairro.

De acordo com os bombeiros, os trabalhadores inalaram fumaça, mas foram encaminhados para o centro de saúde sem maiores complicações. A unidade não informou a situação dos pacientes.

O Corpo de Bombeiros informou também que não houve danos mais sérios no apartamento nem problemas na infraestrutuira do imóvel. Depois do rescaldo, o condomínio foi liberado no início da noite.

Esgoto
Em abril de 2017, dois funcionários do condomínio Le Parc foram encontrados mortos na rede de esgoto do local. Acionados por volta das 17h do dia 27, os Bombeiros chegaram ao local quando os dois homens já estavam mortos.
Em julho, a Polícia Civil indiciou por homicídio culposo o síndico e o coordenador de manutenção do condomínio por causa da morte dos dois trabalhadores que realizavam a limpeza na rede de esgoto. A corporação informou, após a conclusão do inquérito, que não houve intenção dos administradores ao praticar a ação que resultou nos óbitos.