Notícias

Edital

Contribuição Sindical

@Secovi-PE - 29/01/2019


O Sindicato das Empresas de Compra e Venda, Locação e Administração de Imóveis e dos Edifícios em Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado de Pernambuco - SECOVI –PE, sediado na Rua Ernesto de Paula Santos,960 lj, 03 Boa Viagem , inscrito no CNPJ sob o nº 24.566.663/0001-36, devidamente registrado no Ministério do Trabalho e Emprego, Código Sindical nº 000.002.000.89616-7 com base territorial no estado de Pernambuco, com exceção da cidade do Cabo de Santo Agostinho, por seu representante legal, com fundamento nos artigos 8º e 149º da Constituição Federal; artigo 217, inciso I da Lei 5.172/1966 – Código Tributário Nacional; e, em atendimento ao disposto nos artigos 580, 587 e 605 do Decreto Lei nº 5.452/1943 – Consolidação das Leis do Trabalho, NOTIFICA em pública forma os representantes legais dos condomínios residenciais, comerciais e mistos , dos flats e shopping centers, das empresas de compra, venda, locação e administração de imóveis próprios ou de terceiros e de condomínios, das incorporadoras de imóveis e das loteadoras, na sua base de representação sindical, que a partir das alterações introduzidas pela Lei nº 13.467/2017 o pagamento da Contribuição Sindical passou a ser facultativo; entretanto, permanece sendo a principal fonte de custeio para o exercício das prerrogativas da entidade sindical – representação e defesa dos interesses coletivos da categoria. A opção do representado deverá ser exercida, através do pagamento da Guia de Recolhimento da Contribuição Sindical Urbana – GRCSU até o dia 20 de fevereiro de 2019. Recolhimentos após a esta data seguem o disposto no art. 600 da CLT. As pessoas jurídicas representadas pelo sindicato deverão calcular sua contribuição de acordo com a tabela abaixo. Os condomínios Edilícios, segmento sem personalidade jurídica e sem capital social, também representados pelo Sindicato, recolherão a contribuição mínima da Tabela, correspondente a R$ 234,15. Recife, 29 de janeiro de 2019. Márcio Luís de Oliveira Gomes e Silva – Presidente.
TABELA PARA CÁLCULO DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL
VIGENTE A PARTIR DE 01 DE JANEIRO DE 2018
LINHA CLASSE DE CAPITAL SOCIAL (em R$) ALÍQUOTA % PARCELA A ADICIONAR (R$)
01 de 0,01 a 29.268,75 Contr. Mínima 234,15
02 de 29.268,76 a 58.537,50 0,8% -
03 de 58.537,51 a 585.375,00 0,20% 351,22
04 de 585.375,01 a 58.537.500,00 0,10% 936,60
05 de 58.537.500,01 a 312.200.000,00 0,02% 47.766,60
06 de 312.200.000,01 em diante Contr. Máxima 110.206,60

Reserva do Paiva sob nova gestão

Grupos Ricardo Brennand e Cornélio Brennand passam a gerir bairro, cuja exploração foi aberta a construtoras, encerrando exclusividade da Odebrecht

@Fonte: Diário de Pernambuco - Economia - 06/02/2019


O bairro planejado Reserva do Paiva, localizado no Cabo de Santo Agostinho, reposicionou sua estratégia a partir deste ano e a novidade deve chacoalhar o setor imobiliário de alto padrão. A gestão do bairro, agora com mais protagonismo dos Grupos Ricardo Brennand e Cornélio Brennand, abriu o mercado para outras construtoras atuarem no local, onde por mais de dez anos foi exclusividade da Odebrecht Realizações (OR). A nova composição, decidida pelos três grupos em consenso, prevê acelerar as construções no bairro, mantendo o alto nível nos projetos a serem lançados e aproveitando os sinais positivos que a economia vem dando para o segmento.

A OR se mantém no processo até concluir empreendimentos em fase de obras, mas já altera o seu plano, ampliando a atuação para todo o estado. A ideia é, paralelamente a um trabalho de reduzir os estoques no Paiva, já anunciar lançamentos em 2020, inicialmente na Região Metropolitana do Recife (RMR).

Luís Henrique Oliveira, diretor da área imobiliária do Grupo Ricardo Brennand, destacou que a mudança vinha sendo discutida entre os três grupos, para redesenhar a forma de desenvolvimento do bairro. “Fizemos um ajuste na participação, colocando os grupos Ricardo Brennand e Cornélio Brennand à frente da gestão desse masterplan. O grande sucesso do bairro parte dessa revisão contínua dos processos e a qualidade implantada pelos projetos da OR serão a base para o que vier a ser desenvolvido no Paiva”, pontuou.

O processo de atração e escolha de investimentos agora passa a ser de responsabilidade dos dois grupos, assim como o relacionamento com a associação de moradores. “A nossa atuação vai buscar cada vez mais entender as necessidades dos moradores e empresas, na forma que vamos viabilizar esse novo ciclo de desenvolvimento, principalmente depois de anos difíceis e que, ainda assim, asseguramos uma massa crítica instalada de empreendimentos, com recorte residencial e empresarial, além de escola, hotel e serviços estratégicos, como mercados, restaurantes, farmácia e posto de gasolina, por exemplo”, destacou. “A conjuntura macro a partir deste ano, com o novo governo, já vem trazendo um novo ânimo e que esperamos que se reverta em aportes e principalmente em emprego”, complementou.

Luiz Roberto Hosrt, presidente da Iron House, braço imobiliário do grupo Cornélio Brennand, destaca que basicamente o bairro só ganha com a entrada de novos players da construção. “É a hora certa de abrir o mercado e atrair novos agentes para integrar um dos melhores projetos de desenvolvimento do país. A gente sabe que há ótimas incorporadoras, inclusive pernambucanas, e que podem contribuir com mais esse passo, mantendo a qualidade”, destacou.

O foco, inicialmente, deve ser em projetos residenciais, segundo Hosrt. “É um local muito equipado já. O Reserva do Paiva possui ótima escola, área corporativa excelente, um hotel de alto padrão e todos os agregados que a demanda exige. Como o nosso plano não inclui espigões, vejo demanda de novos prédios nos moldes do Vila do Corais, um excelente projeto no local”, antecipou.