Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site.
Ao utilizar nosso site e suas ferramentas, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

SECOVI-PE - Política de Privacidade

Esta política estabelece como ocorre o tratamento dos dados pessoais dos visitantes dos sites dos projetos gerenciados pela SECOVI-PE.

As informações coletadas de usuários ao preencher formulários inclusos neste site serão utilizadas apenas para fins de comunicação de nossas ações.

O presente site utiliza a tecnologia de cookies, através dos quais não é possível identificar diretamente o usuário. Entretanto, a partir deles é possível saber informações mais generalizadas, como geolocalização, navegador utilizado e se o acesso é por desktop ou mobile, além de identificar outras informações sobre hábitos de navegação.

O usuário tem direito a obter, em relação aos dados tratados pelo nosso site, a qualquer momento, a confirmação do armazenamento desses dados.

O consentimento do usuário titular dos dados será fornecido através do próprio site e seus formulários preenchidos.

De acordo com os termos estabelecidos nesta política, a SECOVI-PE não divulgará dados pessoais.

Com o objetivo de garantir maior proteção das informações pessoais que estão no banco de dados, a SECOVI-PE implementa medidas contra ameaças físicas e técnicas, a fim de proteger todas as informações pessoais para evitar uso e divulgação não autorizados.

fechar

Notícias

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL ORDINARIA

@presidencia - 12/10/2021


O Presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis, e dos
Edifícios em Condomínios Residenciais e Comerciais do Estado de Pernambuco – SECOVI-PE, no uso das
atribuições que lhe confere o estatuto social, convoca os associados para assembleia geral ordinária a ser
realizada no dia 25 (vinte e cinco) de novembro de 2021, conforme edital anexado.

Está se refrescando no ar-condicionado? Veja o impacto dele na sua conta de luz

Em fevereiro, se os dias de calor se firmarem, a conta de luz, que já não está barata, pode vir ainda mais alta

@Fonte: Portal FolhaPE - Economia - 20/01/2022


Na semana em que os termômetros chegaram a 40 graus no Rio de Janeiro, com sensação térmica de mais de 50ºC, torna-se inviável estudar, trabalhar ou praticar qualquer outra atividade sem ventiladores por perto, ou um ar-condicionado ligado. Muito além do conforto, esses itens no verão são uma necessidade com impacto no bolso.

Em fevereiro, se os dias de calor se firmarem, a conta de luz, que já não está barata, pode vir ainda mais alta.

De acordo com a Light, tomando como base a utilização de somente um ar-condicionado de 9.000 BTU (tipo janela), durante o período de oito horas por dia, o consumo do equipamento, no mês, pode equivaler a 50,69% da residência.

Um outro levantamento feito pela Enel revela que apenas o uso de um ar-condicionado tipo split de 10.001 a 15.000 BTU/h, durante oito horas diárias, pode representar uma despesa de R$ 211,93 ao final do mês.

Para aumentar a eficiência do aparelho, é recomendado evitar a entrada de sol no ambiente refrigerado e que a instalação seja em local com boa circulação de ar; manter a temperatura para em torno de 23°C, já que temperaturas mais baixas podem não ser alcançadas e fazer o aparelho trabalhar o tempo todo em potência máxima; e sempre ter limpos os filtros de ar.

Até abril, vigora no Brasil a bandeira da escassez hídrica, ou seja, a cada 100 kWh utilizados, os consumidores pagam uma taxa extra de R$14,20. Além disso, este ano, tanto a Light quanto a Enel passam pelo processo de revisão tarifária — processo em que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autoriza aumento da cobrança. No caso da Light, a proposta inicial é de uma majoração de quase 18% nas contas de consumidofres residenciais.

Para não tomar um susto com as próximas faturas, a solução é mudar hábitos de consumo.

O responsável por Faturamento da Enel Distribuição Rio, Luis Felipe Diniz, explica que, para economizar energia, os clientes devem adotar medidas para compensar o maior uso do ar-condicionado.

"Medidas simples, como diminuir a temperatura do chuveiro, evitar usar o micro-ondas para descongelar alimentos e abrir a geladeira com menor frequência, podem impactar significativamente no valor da conta. Também é importante verificar as instalações internas da residência periodicamente, pois instalações antigas, com fios velhos ou muitas emendas, causam desperdício de energia e podem até causar incêndios", sugere.